Emprestimos a trabalhadores
Trabalhador j? pode pedir empr?stimo no holerite Cerca de 2 mil funcion?rios de quatro empresas t?m direito, a partir de hoje, ao cr?dito com desconto em folha de pagamento pelo Santander Banespa. Iniciativa ? a primeira desse tipo Come?a hoje o cadastramento dos trabalhadores das quatro empresas em que vai funcionar o programa-piloto do acordo fechado entre a For?a Sindical e o Santander Banespa para a concess?o de empr?stimos pessoais com desconto em folha de pagamento. Cerca de 2 mil trabalhadores das empresas Cardal, Estamparia Aratell, M?quinas Piratininga e Ferrolene Ind?stria j? poder?o se inscrever. A experi?ncia ? a primeira de uma s?rie de acordos que est?o sendo negociados entre as centrais sindicais e as institui??es financeiras para a concess?o do empr?stimo no holerite. S? a For?a Sindical deve ampliar o benef?cio para 700 mil trabalhadores, filiados a 51 sindicatos de metal?rgicos. Para essas opera??es, o Santander Banespa tem dispon?veis recursos de R$ 2 bilh?es. A CUT tem previs?o de oferecer o benef?cio para pelo menos 1 milh?o de trabalhadores, e negocia com v?rios bancos. Dinheiro na conta na ter?a-feira O presidente do Sindicato dos Metal?rgicos de S?o Paulo, Eleno Bezerra, diz que os trabalhadores das quatro empresas em que a experi?ncia ser? iniciada ter?o o dinheiro em suas contas j? na pr?xima ter?a-feira. Ele explica que os trabalhadores interessados na opera??o, que tem valor m?nimo de R$ 300, dever?o procurar os setores de Recursos Humanos das empresas. O Santander deve enviar vans, que funcionar?o como pontos de aquisi??o do servi?o. Quem contratar o empr?stimo ter? de 12 a 48 meses para pag?-lo, em parcelas fixas. Haver? um seguro para os demitidos que tiverem adquirido o servi?o. H? ainda outras condi??es exigidas (veja quadro). O presidente da CUT, Luiz Marinho, diz que os empr?stimos pessoais em holerites levar?o aos trabalhadores a oportunidade de pagar d?vidas, com juros bem menores do que os cobrados normalmente nessas opera??es. "O trabalhador que hoje vive pendurado no cheque especial ou no agiota ter? a chance de sanar suas d?vidas." Ontem houve uma reuni?o dos presidentes das centrais sindicais, que estabeleceram os crit?rios pelos quais ser?o escolhidas as propostas oferecidas pelos bancos. Levar?o a melhor as institui??es que oferecerem as menores taxas de juros. Mas, segundo Marinho, as institui??es tamb?m poder?o "exercer sua criatividade", apresentando, por exemplo, id?ias de seguro para o trabalhador em caso de desemprego, embutido no empr?stimo. Os envelopes com as propostas dos bancos ser?o abertos ?s 9h de hoje, na sede da consultoria Trevisan e Associados. A id?ia ? que os auditores selecionem um ter?o das propostas, para que as centrais possam iniciar outra rodada de negocia??es, mais pormenorizada. As taxas de juros dos empr?stimos devem variar entre 2% e 4%. O Bradesco informou que pretende destinar R$ 10 bilh?es ao empr?stimo no holerite. Segundo o presidente do banco, M?rcio Cypriano, uma proposta foi entregue ontem ? For?a Sindical. A diretoria do Sindicato dos Comerci?rios tamb?m reuniu-se com representantes da Caixa Econ?mica Federal para uma negocia??o sobre o assunto. "Esperamos fechar a proposta na semana que vem. ? uma oportunidade de injetar recursos no setor", explica o presidente do sindicato, Ricardo Patah, acrescentando que existe a inten??o de ampliar a concess?o para o Sindicato dos Lojistas.



Este artigo veio de ECC - Estudos e Consultoria Contábil
http://www.eccantao.cnt.br

O Link desta história é:
http://www.eccantao.cnt.br/modules.php?name=Sections&op=viewarticle&artid=6