Bem-vindo(a) ECC - Estudos e Consultoria Contábil
Buscar   
 
Modulos
· Home
· Consultas "ON LINE"
· Escreva seus artigos
· Forums
· Informações
· Mensagens privadas
· Outros Classificados - Anuncie Já(Gratis)
· Perguntas Frequentes
· Pesquisas
· Pesquisas anexadas
· Publicações
· Recomende nossos serviços
· Top 10
· Web Links

Nossa Empresa
· Nossa Empresa e Serviços

Cotações

Amazon




Responda esta enquete
No momento não há conteúdo para ser mostrado neste bloco.

Calendário Fiscal e Eventos
Em um dia como hoje...

Visitas
Recebemos
1012750
pageviews desde Setembro 2003

Seções Diversas
· Medida Provisoria 232
· Interpretação do fisco traz beneficio ao contribuinte
· Emprestimos a trabalhadores
· Isenção de Impostos
· UE - Padroniza Balanços em 2005
· PPP - Perfil Profissiografico

Tempo


Warning: gethostbyaddr() [function.gethostbyaddr]: Address is not a valid IPv4 or IPv6 address in /home/eccan001/public_html/includes/monitor.php on line 54
Isenção de Impostos

(934 total de palavras neste texto)
(5645 lido)   Imprimir




Pacotão paulista amplia isenção de imposto Pacotão fiscal amplia isenção para imposto Priscilla Negrão Priscilla Negr?o Temendo os efeitos da reforma tribut?ria na economia paulista, o governador Geraldo Alckmin assinou seis decretos concedendo incentivos fiscais para com?rcio, ind?stria e agropecu?ria. O governo teve de correr, porque a proposta de reforma tribut?ria que tramita no Senado pro?be os governadores de conceder benef?cios fiscais ap?s 30 de setembro (ontem). A medida deu novo f?lego ? guerra fiscal, e, at? ontem, muitos governadores editaram medidas com incentivos. O caso mais not?rio foi o Rio de Janeiro, onde 26 projetos foram propostos. Em Goi?s, Minas Gerais e Rio Grande do Sul tamb?m houve ?corrida? por benef?cios. Para Alckmin, a guerra fiscal ? prejudicial: "Voc? acaba fazendo ren?ncia fiscal para quem n?o precisa. N?o ? o caminho", diz. Mesmo assim, o governador paulista tamb?m editou medidas de incentivo ? economia. De acordo com Eduardo Guardia, secret?rio da Fazenda de S?o Paulo, a id?ia ? ?aumentar a competitividade da ind?stria paulista, para fazer face a incentivos fiscais concedidos por outras unidades federadas?. Veja a seguir o resumo de cada um dos decretos publicados no Di?rio Oficial do Estado de 27/09/03, comentados por tributaristas do Demarest e Almeida Advogados Associados e pela tributarista Cristina Beatriz Almeida, da IOB Thomson. Para a cesta b?sica Temendo que a unifica??o da legisla??o e al?quotas do Imposto sobre Circula??o de Mercadorias e Servi?os (ICMS) elevasse a carga da cesta b?sica, o governador editou o decreto 48.110, que reduz a base de c?lculo dos produtos da cesta e garante, assim, a al?quota atual, de 7%. Essa al?quota ? um benef?cio fiscal que acabaria em 31 de dezembro, mas o decreto torna o benef?cio v?lido por tempo indeterminado. Assim, caso haja aumento ou revoga??o da al?quota da cesta b?sica, o governo est? garantido. A al?quota vale, por exemplo, para arroz, farinha de mandioca, feij?o, charque e sal de cozinha, entre outros, e j? est? em vigor. Menos burocracia O governo concedeu, no Decreto 48.111, cr?dito outorgado para v?rios setores e elevou a al?quota do benef?cio de 6,7% para 8%. Esse sistema simplifica a apura??o do ICMS para as empresas e reduz a carga. Por ele, em vez de apurar o cr?dito nota fiscal por nota fiscal, a empresa vai calcular um percentual sobre as sa?das e comparar com o que pagaria pelo sistema de apura??o normal. O sistema ? opcional e a empresa pode, assim, escolher o mais econ?mico para o seu caso. O benef?cio vale desde 29 de setembro. O decreto traz ainda redu??o de base de c?lculo, por prazo indeterminado, para opera??es com aeronaves, partes e pe?as, provedores de internet, al?m de isen??o para insumos agropecu?rios, exceto leite esterilizado longa-vida, cujo cr?dito outorgado ? de 6,7%. O decreto revogou ainda algumas medidas, como a permiss?o do cr?dito outorgado para abatedores de aves, que salta de 5% para 7%, a isen??o para insumos agropecu?rios, que terminaria em abril 2005 e foi mantida e a redu??o da base de c?lculo para aeronaves, partes e pe?as e provedores de internet por prazo indeterminado ? a redu??o dos provedores terminava em 31 de outubro ?, ficando a al?quota em 5%. Redu??o da base O decreto 48.112 determina a redu??o da base de c?lculo para implementos e tratores agr?colas, m?quinas e equipamentos industriais, materiais de constru??o, habita??o, desenvolvimento industrial, produtos eletr?nicos e inform?tica, garantindo as al?quotas de 7% e 12%. Inform?tica O Decreto 48.113 d? aos setores de inform?tica e telefonia celular o direito ao cr?dito outorgado, o que reduz a carga e simplifica a burocracia. Eles podem, agora, lan?ar cr?dito de 7% no valor da sa?da, benef?cio antes concedido a apenas 7 produtos da ?rea. Entre os produtos beneficiados est?o: unidade de processamento digital de pequena e m?dia capacidade, computador port?til, impressoras fiscais, leitoras de c?digos de barras, teclado para automa??o, mouse ortop?dico, entre outros. A importa??o j? tinha esse benef?cio, mas agora as mercadorias precisam ser desembara?adas em territ?rio paulista para poder lan?ar o cr?dito de 7%. J? o cr?dito das exporta??es caiu de 7% para 4,5%. O regime ? optativo. Direito a cr?dito Foi concedida isen??o, com direito a cr?dito, para compra e venda de algod?o, borracha, cana de a??car, coelho ou ave viva, gado, leite, hortifrutigranjeiros, partes e pe?as de trator, caminh?o ou ?nibus, mat?rias-primas, partes, pe?as, componentes, equipamentos de processamento eletr?nico de dados, e outros. Antes esses setores tinham direito ao diferimento, ou seja, a pagar o impostos apenas na sa?da do produto do estabelecimento final. O cr?dito pode ser aproveitado na compra de insumos. Carga menor O governo concedeu isen??o de ICMS para a ind?stria naval, de infra-estrutura portu?ria, para o Repetro e para os insumos para a fabrica??o de aeronaves. Tamb?m reduziu a carga tribut?ria de 18% para 12% dos segmentos de desenvolvimento industrial, constru??o civil e habitacional, carro?aria de ?nibus, produtos de couro e sapatos. O fabricante de malte para produ??o de cerveja ou chope recebeu cr?dito outorgado, e a partir de agora pode creditar-se de 5,9%, sobre o valor da sa?da interna, e de 2,9% sobre o valor da sa?da interestadual. D?vidas e a legisla??o completa pode ser solicitadas por e-mail: . Os benef?cios fiscais concedidos pelo governo paulista est?o assegurados no per?odo de 11 anos Temendo os efeitos da reforma tribut?ria na economia paulista, o governador Geraldo Alckmin assinou seis decretos concedendo incentivos fiscais ? e aumentou a guerra fiscal. O governo teve de correr porque a proposta de reforma tribut?ria que tramita no Senado pro?be os governadores de conceder benef?cios ap?s 30 de setembro (ontem). As mudan?as incluem al?quotas menores e amplia??o das isen??es.
  

[ Voltar Artigos Publicados Anteriormente | Índice de Seções ]
 



Todos os Direitos Reservados - As Marcas e LogoMarcas Pertencem a seus Respectivos Propriet?rios - 2003
A sua tranquilidade é a nossa satisfação - Entre em contato , propondo uma visita para trocar-mos idéias sobre os trabalhos a serem realizados

Fone/Fax - 011-3857-6512 - Antonio


Web site engine's code is Copyright © 2003 by PHP-Nuke. All Rights Reserved. PHP-Nuke is Free Software released under the GNU/GPL license.
Tempo para gerar esta página: 0.031 segundos